Atrativos Culturais

18. 11. 29
posted by: Super User
Acessos: 3334
     

CATEDRAL DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO

Teve sua construção iniciada na segunda metade do século XIX, a partir do ano de 1854, por iniciativa dos escravos pertencentes à Irmandade do Glorioso São Benedito de Bragança, para ser o orago do Santo Negro. Sua troca deveu-se à expansão da Vila de Bragança de tal forma que a Igreja Matriz, à margem do rio, ficou na “periferia”, naquela época.
Este fato e a constatação de que a praça em frente à matriz se tornara pequena para os festejos da padroeira na época, Nossa Senhora do Rosário, levaram os diretores da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário a negociarem a permuta da igreja ainda em construção dos escravos negros.
Em 1872 foi trocada com os irmãos da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário e posteriormente concluída. Sua inauguração ocorreu em 1876, localizada em frente da praça com o nome Praça da Catedral de Nossa Senhora do Rosário. Recebe as comemorações dos Santos Padroeiros dos bairros de Bragança e a festividade do Círio de Nossa Senhora de Nazaré de Bragança. Abriga os túmulos dos bispos Dom Eliseu Maria Coroli e Dom Miguel Maria Giambelli e em suas estruturas adjacentes estão a residência do Vigário paroquial e a sede da Secretaria paroquial, sendo construído na parte de trás do prédio o Museu de Arte Sacra Nossa Senhora do Rosário.

     

CORETO PAVILHÃO SENADOR ANTÔNIO LEMOS

Este coreto em ferro foi trazido da Alemanha, adquirido pelo intendente Simpliciano Fernandes de Medeiros. Foi montado e construído na administração do major Antônio da Costa Rodrigues e inaugurado em 17 de dezembro de 1910, em homenagem ao ex-intendente de Belém, Senador Antônio José Lemos.
Representa um dos marcos do tempo áureo do ciclo da borracha na Amazônia e do enriquecimento de elites locais com a modernização proveniente de aspectos sociais e culturais proporcionados pela existência da Estrada de Ferro de Bragança. Fica localizado na Praça Antônio Pereira, e foi tombado junto ao Patrimônio Histórico Municipal pelo Decreto no. 228/06, de 04 de outubro de 2006.

     

IGREJA DE SÃO BENEDITO

Construída por índios, datada do século XVIII, provavelmente na primeira metade, com a supervisão dos jesuítas, apresenta peças barrocas no seu interior, possui apenas uma torre com a sacristia do mesmo lado e sua fachada tem elementos em alto relevo. Foi elemento da troca entre os irmãos da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário e do Glorioso São Benedito de Bragança, ficando sob a administração destes últimos em 1872 após a aprovação do Bispo de Pará.
A igreja situa-se às margens do rio Caeté, e serve como cenário de uma das maiores festas religiosas do município de Bragança: a Festividade do Glorioso São Benedito, no período de 18 a 26 de dezembro.
Foi tombada como Patrimônio Histórico Municipal pelo Decreto no. 228/06, de 04 de outubro de 2006 e como Patrimônio Histórico Estadual pelo Ato de 11 de setembro de 2006. O tombamento inclui o polígono (igreja, barracão da Marujada e coreto), o Complexo da Igreja de São Benedito, na Praça 1º de outubro.

   

MEMORIAL DOM ELISEU

O Memorial Dom Eliseu fica dentro do Instituto Santa Teresinha. Além de um rico acervo literário, ele apresenta a vida e as obras do bispo Dom Eliseu, um visionário idealizador de grandes obras no município de Bragança, como: na educação, o Instituto Santa Teresinha e o SERB, as escolas radiofônicas; na saúde, o Hospital Santo Antônio Maria Zaccaria; na formação sacerdotal, o Seminário Santo Alexandre Sauli; e no esporte, o Complexo Poliesportivo Dom Eliseu Maria Coroli.
Entrada: Gratuita
Dias de Funcionamento: Segunda a sábado
Horário de Funcionamento: 8h às 12h e 14h às 17h30
Observações: Quando agendado, recebe grupos aos domingos e feriados

     

MERCADO DE CARNE

Construído em estilo neoclássico, foi inaugurado em 09 de setembro de 1911, pelo intendente Major Antônio da Costa Rodrigues. É tombado como Patrimônio Histórico Municipal pelo Decreto no. 228/06, de 04 de outubro de 2006 e foi restaurado, continua sendo utilizado como espaço de comercialização de carnes, frutas e verduras, além de confecções, artigos de festas, restaurantes, entre outros nos boxes voltados para a área externa.

     

MIRANTE DE SÃO BENEDITO

O monumento presta homenagem a São Benedito, hoje padroeiro da cidade; conforme outorgado na Lei Complementar nº. 007/2018 de 02 de maio de 2018, demonstrando o grande valor da religiosidade e do culto beneditino. Foi inaugurado no dia 05 de julho de 2009, fica localizado em uma área de 2.500 m² na Vila do Camutá, à margem direita do rio Caeté, distante 6 km do centro da cidade. A estátua de São Benedito mede 16 metros e meio, erguida pelo escultor Jorge Trindade em uma torre de 8 m de altura; possui ainda uma escadaria de 131 degraus. O espaço que é de responsabilidade da Prefeitura Municipal de Bragança apresenta como estrutura 02 quiosques para venda de bebidas e comidas e banheiro público, que funcionam em parceria com a comunidade, normalmente nos finais de semana e feriados.

     

MONUMENTO AUGUSTO MONTENEGRO

Fica na Praça Augusto Montenegro (em frente à Estação Cultural Armando Bordallo da Silva) e é comemorativo ao término da construção da Estrada de Ferro de Bragança, em 29 de março de 1908, construído pelos engenheiros Innocêncio Holanda e Charles Henry como homenagem ao então governador do Pará, Augusto Montenegro, que concluiu a ferrovia. Composto pelo busto do governador Augusto Montenegro, em mármore e placa alusiva à conclusão da estrada de ferro, cuja obra foi iniciada em 24 de Junho de 1883.

     

MUSEU DE ARTE SACRA NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO – MASB

O Museu de Arte Sacra Nossa Senhora do Rosário - MASB, inaugurado em 08 de novembro de 2007, possui em seu acervo uma rica coleção de imaginárias sacras, que remonta os primórdios das incursões dos europeus na Amazônia no século XVII. Trata-se de um corpo documental da história da Amazônia que demonstra o árduo trabalho catequizador dos padres da Companhia de Jesus nas terras dos índios Caetés, que atualmente marca a forte religiosidade do povo bragantino destacando-se as profundas devoções na festividade de São Benedito e Nossa Senhora do Rosário.
Diante de tal riqueza histórico-cultural, a Diocese de Bragança tomou para si a iniciativa de criar um museu de arte sacra, com o intuito de preservar, guardar e divulgar a História de Bragança e de outros municípios, colocando em exposição o rico acervo sacro que possui. Trata-se da realização de um projeto do bispo Dom Miguel Maria Giambelli, que na década de 80 idealizava a construção de um museu em que reunisse um significativo conjunto de obras sacras, e que foi concretizado graças à iniciativa do bispo Dom Luiz Ferrando, que é apaixonado pelos elementos sagrados dos museus.

     

OBELISCO DO CENTENÁRIO

Ofertado pela Intendência do Comércio, Indústria e Lavoura do Povo, em comemoração ao primeiro centenário de adesão do município de Bragança à Independência do Brasil, que ocorreu em 1º de Outubro de 1923. Está localizado na Praça Matriz, em frente à Catedral de Nossa Senhora do Rosário.






     

ORLA DE BRAGANÇA

Orla de 448m de comprimento, à margem do Rio Caeté, com arborização de palmeiras, iluminação, bancos, lixeiras e calçamento em pedra portuguesa.








     

RÁDIO EDUCADORA DE BRAGANÇA

O seu funcionamento teve início em 1960, estando ligado à ordem dos padres Barnabitas e à Prelazia do Guamá (atualmente Diocese de Bragança), tendo como idealizadores Dom Eliseu Maria Corolli e Dom Miguel Maria Giambelli. A Rádio Educadora tinha como objetivo evangelizar e levar educação às áreas rurais de Bragança por meio da radiodifusão. Para isso, foi fundado o Sistema Educativo Radiofônico de Bragança - SERB, que teve início no ano de 1961 com a distribuição de rádio postos e atendendo 1.508 alunos da primeira série primária. Atualmente, o SERB atua com a permissão da Secretaria de Estado de Educação - SEDUC - no processo de escolarização em áreas rurais que não oferecem ensino regular.



     

TEATRO MUSEU DA MARUJADA

O Teatro Museu da Marujada tem a finalidade de mostrar aos visitantes o conhecimento da arte e cultura peculiar da Marujada, expondo telas de artistas bragantinos, instrumentos musicais, artesanato e registros históricos. Outrossim, promove no salão a oportunidade de realizações de eventos culturais e sociais.