A Vila do Treme recebeu neste domingo (28), a segunda Audiência Pública, das dez previstas para a elaboração do Plano Plurianual Municipal 2018/2021.

Com o propósito da construção do PPA com a participação popular, a Prefeitura de Bragança, através da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação Geral, chegou à Vila do Treme para ouvir as demandas da comunidade e de outras circunvizinhas.

Distante 18 km da sede do município, a Vila do Treme é uma das maiores comunidades rurais do município e tem na pesca, a principal fonte de economia.

O evento foi conduzido pela secretária de planejamento, Marcely Castanho que representou o prefeito Raimundo de Oliveira e contou com a participação dos secretários de Educação, Luiz Augusto Soares, administração, Alcides Oliveira e Agricultura, Aleno Miranda. Além dos vereadores, Luiz Gonzaga, Juarez Júnior, Claudio da Van e Gledson Miranda, de assessores e técnicos do governo municipal.

A segurança da comunidade foi um dos pontos mais cobrados pelos presentes para inserir do PPA, medidas que permitam a presença contínua da Policia por meio de um Posto Policial. “Nossos filhos estão vulneráveis a ação de traficantes que estão infiltrados em nossa vila, contaminando a todos com drogas e pregando o terror entre nós”, disse o morador Sandoval Miranda.

“Meu primeiro requerimento apresentado na Câmara Municipal, foi para a instalação de um Posto Policial. Peço que o Poder Executivo nos apoie nessa causa e nos garanta a volta da paz em nossas comunidades com a presença da Polícia”, disse o vereador Luiz Gonzaga, morador do Treme que também mencionou outros investimentos para a comunidade, com referência a construção de quadra esportiva e pavimentação asfáltica.

Os vereadores Gleison, Claudio e Júnior do Pneu, também reforçaram os pedidos da comunidade em prol da segurança da população e da infraestrutura urbanística da vila e convocaram a população para cobrarem do ministro Helder, da Integração Nacional por sua vinda à Bragança dia 09 de junho, o programa “Água para Todos”, do governo federal, que destina água potável para as comunidades rurais.

A comunidade pediu ainda, o fortalecimento da cadeia produtiva da agricultura e da pesca, com o poio técnico para as áreas de grande importância na economia da região.
“Pedimos a atenção de nossas autoridades na questão do empreendimento residencial Minha Casa, Minha Vida no Engenho, às proximidades da nascente do rio Grande que já nos causou irreparáveis danos ambientais e com a ocupação das habitações, certamente irá contaminar o importante rio que serve a região”, ponderou o professor Barroso, morador da comunidade do Rio Grande, estrada do Caratateua.

Moradores da Vila e de outras comunidades vizinhas participaram ativamente da Audiência Pública. Previamente inscritos, os moradores usaram da palavra para expressarem suas necessidades em prol da melhoria de vida de todos. De acordo com alguns questionamentos da comunidade, os representantes do governo municipal, respondiam quanto às providencias de curto prazo a serem tomadas pelo poder publico.

Segundo a secretária de planejamento, Marcely Castanho, a Audiência Pública no Treme foi muito positiva para a administração elaborar o PPA e a Vila do Bacuriteua será a próxima comunidade a receber a Audiência na quarta-feira, 31 de maio.

ASCOM – PMB

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

 

Skip to content