Após identificar a atual situação e as necessidades dos aquicultores, a Secretaria Municipal de Aquicultura e Pesca realizou 145 visitas, nas 11 zonas predefinidas, que compreendem a 55 comunidades, onde foi possível identificar 12 produtores em atividade. Posterior ao zoneamento foi criado no município o Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva Sustentável da Aquicultura, hoje aprovado junto ao Governo Federal, para aquisição de uma retroescavadeira, dois compactadores de solo e uma estação total, através do convenio com o Ministério de Desenvolvimento Regional.
Este programa vem buscando sanar as principais dificuldades encontradas pelos produtores. “É importante ressaltar que ainda no ano de 2018, aprovamos o projeto, que inicialmente atenderá 60 famílias, divididas em dez zonas de produção”, explicou o prefeito Raimundo Nonato.
No dia 07 de janeiro deste ano, foi iniciada a etapa de construção e adequação de dez propriedades na zona do Monte Alegre, compreendendo as comunidades do Arajivú e Jararaca, e posteriormente mais dez nas comunidades do Monte Alegre e Urupiúna e se estendendo a novas zonas do município. “O projeto tem parceria com o Programa de Aquisição Alimentar (PAA), no qual, parte dos produtores atendidos por este programa também estão sendo beneficiados com instalação dos tanques. O primeiro tanque que está sendo escavado está localizado na propriedade rural do casal Manoel e Janete Bailosa, na comunidade do Arajivú, que são beneficiários do PAA, tendo capacidade produtiva aproximada a 1.000 kg de pescado. A intenção é expandir ao máximo esse investimento na zona rural de Bragança”, concluiu o gestor.

{gallery}2020/jan/09/prefeitura/02{/gallery}

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

 

Skip to content