Políticas públicas em prol da igualdade racial são discutidas em reunião realizada por representantes da defesa da causa, em parceria com a Prefeitura Municipal de Bragança, no auditório da Universidade Aberta do Brasil (UAB), nesta sexta-feira, 10.

O Brasil costuma se apresentar como uma nação predominantemente miscigenada, sem grandes tensões raciais, mas, quanto mais escuro é o tom da pele da pessoa, maiores são os entraves na ascensão social.

Foram debatidas as cotas, bolsas de acesso, permanência e o fomento por meio de projetos e ações que têm como finalidade o acesso e a inclusão de grupos discriminados racialmente ao mercado de trabalho e a espaços de empreendedorismo. Estas iniciativas são a materialização das diretrizes de políticas de promoção da igualdade racial discutidas no evento em Bragança.

“Aceitamos o desafio de que a nossa causa se tornasse um dos focos da política pública no Brasil”, disse o secretário nacional de Políticas Públicas de Igualdade Racial, Diego Moreno. “A idéia é repercutir o Plano Nacional de Igualdade Racial em todo o país, para que assim tenhamos um resultado abrangente, sem deixar que nenhuma área seja contemplada”.

A conselheira nacional da Igualdade Racial dos Direitos Humanos, Byany Sanches, agradeceu a parceria da Prefeitura Municipal de Bragança, na luta contra a desigualdade racial, uma vez que há administrações municipais que não assimilam a importância dessa discussão num país como o Brasil.

“É lamentável que ainda haja prefeituras que não abraçam essa causa, inclusive aqui no Pará, onde não recebemos apoio de Altamira, por exemplo, onde a gestão não se interessou pela nossa proposta”, afirmou Byany. “Estamos aqui para tratar de uma questão que é de interesse nacional e que deve partir de cada município, por isso ficamos muito gratos por essa parceria de grande importância”.

O vice-prefeito e secretário municipal de Saúde, doutor Mário Junior, agradeceu muito a presença de todos os envolvidos na realização da reunião e destacou que é uma honra para a Prefeitura de Bragança ser parceira de um trabalho social de tamanha valia, e que a gestão municipal atual desenvolve políticas públicas em prol da igualdade racial. “É muito importante buscar interação entre diversas políticas públicas que possam ser utilizadas em prol da igualdade racial”, lembrou Mário Júnior. “Para isso, é necessário um diálogo permanente entre o movimento que está à frente dessa luta e os municípios. Assim conseguiremos desenvolver um trabalho consistente e adequado à realidade de cada município. Nós já desenvolvemos políticas públicas voltadas para essa causa, porém, estamos de braços abertos para ampliar nossa atuação e atingir a excelência nesse quesito”, concluiu o doutor Mário.

Também participaram da reunião a coordenadora pedagógica da secretaria municipal de Educação (Semed), Degiane Farias, representando o secretário municipal de Educação, Alexy Brito; o coordenador da pasta de Igualdade Racial da Semed, Nazareno Barbosa; o representante dos professores, Roanld Adriano; representante da negritude em Bragança, Rosa Chagas; e a representante da Associação do Quilombo, Roseti Araújo, além de dezenas de pessoas na plateia.

{gallery}conteudo/artigo/semed/agosto/17.08.2018/01{/gallery}

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

 

Skip to content