Ir direto para menu de acessibilidade.
  • Corpo de Bombeiros - 193
  • Conselho Tutelar-3425-2099
  • Disque Denúncia - 181
  • Polícia Militar - 190
  • Samu - 192
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

“JUNHO VIOLETA” CHAMA ATENÇÃO PARA O COMBATE A VIOLÊNCIA CONTRA IDOSOS.

  • Publicado: Segunda, 15 de Junho de 2020, 08h34
  • Última atualização em Segunda, 15 de Junho de 2020, 08h34
  • Acessos: 127

Celebrado neste dia 15 de junho, o Dia Mundial da Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) e marca a campanha Junho Violeta, que tem o objetivo de levantar um debate intenso sobre o assunto. A finalidade é reconhecer as pessoas idosas como sujeitos com direitos e garantir a efetiva proteção a esse público.
Existem várias formas de violências praticadas contra a população idosa, como a psicológica, financeira, física e sexual, além do abandono e a negligência. A física consiste em todo ato violento com uso da força física de forma intencional, não acidental, praticada com o objetivo de ferir uma pessoa, podendo ou não deixar marcas evidentes em seu corpo e, muitas vezes, até provocando a morte.
A violência psicológica, por sua vez, corresponde a qualquer forma de menosprezo, desprezo, preconceito e discriminação, incluindo agressões verbais ou gestuais, com o objetivo de aterrorizar, humilhar, restringir a liberdade ou isolar a pessoa idosa do convívio social. Pode resultar em tristeza, isolamento, solidão, sofrimento mental e depressão.
A violência Financeira contra as pessoas Idosas pode ser considerada como qualquer prática que visa à apropriação ilícita do patrimônio de uma pessoa idosa e pode ser realizada por familiares, profissionais e instituições. Como destaca o Estatuto do Idoso, Lei 10.741/2003 que prevê como crime a conduta de receber ou desviar bens, dinheiro ou benefício de idoso.
Já a violência sexual é qualquer ação na qual uma pessoa, fazendo uso de poder, força física, coerção, intimidação ou influência psicológica, obriga outra pessoa, de qualquer sexo, a ter, presenciar ou participar de interações sexuais contra a sua vontade.
Dados da Secretaria Pública e Defesa Social (SEGUP/PA) mostram que casos de agressão aos idosos não acabam durante o período de isolamento social, entre janeiro e maio deste ano, foram registradas 516 ocorrências de violência contra a pessoa idosa no Pará, esse número é bem menor do que o ocorrido no mesmo período do ano passado, um total de 3.863, mas ainda requer atenção durante a pandemia do novo coronavírus.
A Secretaria Municipal de Trabalho e Promoção Social por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), situado na Rua 7 de setembro, centro, realiza uma série de informações que são divulgadas pelos trabalhos de Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e o Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAIFI), realizados pelos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), onde presta apoio, orienta e acompanha à família em situação de ameaça ou violação de direitos.
No município de Bragança no ano passado foram atendidos aproximadamente 150 casos, este ano por conta da pandemia foram aproximadamente 40 casos atendidos e 7 óbitos.
Denúncias sobre violência contra as pessoas idosas podem ser feitas pelo Disque 100.
CREAS do Município (91) 983452314.

ASCOM/SEMTRAPS.

registrado em:
Fim do conteúdo da página