Ir direto para menu de acessibilidade.
  • Corpo de Bombeiros - 193
  • Conselho Tutelar-3425-2099
  • Disque Denúncia - 181
  • Polícia Militar - 190
  • Samu - 192
Início do conteúdo da página

INFORMAÇÕES SOBRE O MUNICÍPIO

Município: Bragança

Mesoregião: Noroeste do Pará - Região do Salgado

Código do IBGE: 1501709



História

Bragança, inicialmente habitada pelos índios apotiangas da nação dos tupinambás, está localizada à margem esquerda do rio Caeté, razão pela qual é chamada de Pérola do Caeté”. É uma das cidades mais antigas do Estado do Pará, com quase quatro séculos de história.

Há controvérsia em referência aos primeiros visitantes dessa cidade. Há registro informando que seus primeiros visitantes foram os franceses2, em 1613, com a expedição do Senhor de La Ravardière.

Porém, na Enciclopédia dos Municípios Brasileiros consta que “decerto foram os franceses os primeiros europeus que, em explorações marítimas, investigaram os meandros da costa paraense, entre o rio Gurupi e a cidade de Belém.”

No território do município de Bragança, entretanto, não figura fundação alguma, pelo menos com segurança, que lhe possa dar qualquer menção de antecedência.

O município bragantino fazia parte da capitania do Gurupi. Esse local foi doado por Felipe III, de Espanha, para Gaspar de Souza, Governador-Geral do Brasil, através de carta de 9 de fevereiro de 1622.

Em 1633, Francisco Coelho de Carvalho deu ao seu filho Feliciano Coelho de Carvalho a mesma capitania. Doação essa que foi reprovada pela coroa espanhola, em virtude da reclamação de Álvaro de Souza, filho de Gaspar de Souza, à Corte de Madri. Álvaro de Sousa procurou desenvolver e impulsionar a sua capitania, fundando o povoado, à margem direita do rio Caeté.

Ao governador e capitão general do Grão-Pará, Francisco Xavier de Mendonça Furtado, deve o município atual a sua criação, cuja sede ficou desde 1753 com a denominação de Bragança.

Os prédios históricos instalados nas ruas do município de Bragança, tais como a Igreja de São Benedito, do século XVIII, a catedral de Nossa Senhora do Rosário, construída na segunda metade do século XIX, o Instituto de Santa Teresinha, entre outros, traduzem parte da sua história marcada pela colonização portuguesa.


Formação Administrativa

Elevado à categoria de vila com a denominação de Bragança, Em 1753.

Elevado à categoria de cidade e sede do município com a denominação de Bragança, pela Lei Provincial n.º 252, de 02-10-1854.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1933.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1936, o município aparece constituído de 6 distritos: Bragança, Almoço, Alto Quatipuru, Benjamim Constant, Emboraí e Urumajó.

Pelas Leis Estaduais n.ºs 137, e 38, de 05-10-1937, foram criados os distritos de Carateteua, Mocajuba, Piabas e Recife e anexado ao município de Bragança.

Pelo Decreto-lei Estadual n.º 3.131, de 10-10-1938, o distrito de Alto Quatipuru passou a denominar-se Tracuateua e o distrito de Mocajuba a denominar-se Nova Mocajuba.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 10 distritos: Bragança, Almoço, Emboraí, Nova Mocajuba, Piabas, Recife, Tracua (ex-Alto Quatipuru) e Urumajó.

Pelo Decreto-lei Estadual n.º 4.505, de 30-12-1943, o distrito de Benjamim Constant passou a denominar-se Tijoca. Sob o mesmo decreto acima citado o distrito de Recife a denominar-se Itapixuna.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 10 distritos: Bragança, Almoço, Caratateua, Emboraí, Itapixuna, Nova Mocajuba, Piabas, Tijoca, Tracuateua e Urumajó.

Pela Lei Estadual n.º 2.460, de 29-12-1961, é desmembrado do município Bragança os distritos de Urumajó, Emboraí e Itapixuna, para constituir o novo município com a denominação de Augusto Corrêa.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 7 distritos: Bragança, Almoço, Caratateua, Nova Mocajuba, Piabas, Tijoca e Tracuateua.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VI-1995.

Pela Lei Estadual n.º 5.858, de 29-09-1994, é desmembrado do município de Bragança o distrito de Tracuateua. Elevado à categoria de município. Pela mesma lei acima citada é extinto o distrito de Piabas, sendo sua área anexada ao distrito sede do município de Tracuateua.

Em divisão territorial datada de 15-VII-1997, o município é constituído de 5 distritos: Bragança, Almoço, Caratateua, Nova Mocajuba e Tijoca.

Em divisão territorial datada de 2001, o município é constituído de 6 distritos: Bragança, Almoço, Caratateua, Nova Mocajuba, Tijoca e Vila do Treme.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.


Fonte:

IBGE. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pa/braganca/historico. Acesso em: jul. 2019.

Mapa Disponível em: https://www.google.com/maps/vt/data=mWPTD3tix9MgSbG82rah4HK_znFEFjUnNLxcXAEqq6CRdrlfjWeQAr9mNDP8N1nHUeyVQLe0zs2Gm81-nxGqt39tf8A4oixsjHA5HnTvIT4UPCzBR5HpYqIhS_LLcoUu1a-wXrbQeJ9Ds3P59CrXTG9TeYEwRjfe-FuZW_796ACzpobALYP8cRqHV4M-Ldte7SmD0DjAMzy88IYWhpJxIvHSFw Acesso em: jul. 2019.

Fim do conteúdo da página