A exemplo de todo país, os profissionais da enfermagem de Bragança, apoiado pelo Conselho Estadual de Enfermagem, representado pelo enfermeiro Raimundo Picanço, se manifestaram de forma pacífica na manhã desta quinta-feira (19), pelas ruas da cidade até a Câmara de Vereadores, em protesto contra a decisão da Justiça Federal de Brasília, que na última semana, proibia enfermeiros de requisitar consultas e exames complementares na atenção básica.

Porém, no dia de ontem, (18), a decisão foi derrubada por Liminar pelo Desembargador Federal Hilton Queiroz, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região em Brasília.

O manifesto da classe de enfermagem se fez pela garantia de manter o direito que permite aos profissionais de requisitar consultas e exames complementares na atenção básica e de renovarem receitas médicas.

Desse modo, a Prefeitura de Bragança, através da Secretaria de Saúde defende a atuação dos enfermeiros e entende que eles desempenham um papel fundamental no cuidado em saúde, sendo que estas atividades já são desempenhadas pelos enfermeiros há pelo menos 20 anos.

“Estes profissionais são essenciais em vários programas e políticas do Sistema Único de Saúde (SUS), como nas ações de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis – combate à sífilis, no programa de controle de hipertensão, diabetes e acompanhamento do pré-natal, entre outros. É o enfermeiro, por exemplo, que solicita o exame complementar para confirmação da gravidez”, disse Dr. Mário Ribeiro Júnior, secretário municipal de Saúde e membro do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Pará.

ASCOM / PMB

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

 

Skip to content