Curso promovido pela Prefeitura Municipal de Bragança em parceria com a Capitania dos Portos forma 62 aquaviários e pescadores profissionais. A cerimônia de encerramento da formação foi realizada no auditório do Instituto Santa Teresinha, onde os participantes receberam os certificados.

O curso era um anseio da classe dado o grande número de profissionais do ramo não legalizados em Bragança, município onde é intenso o segmento da pesca, o que mobiliza muitos trabalhadores em atividade. Durante a formação, os participantes passam a conhecer as leis, os sinais e as normas de segurança marítimas, além de se tornarem defensores do meio ambiente.

João Heleno Pires, maranhense, tem 30 anos e mora em Bragança desde 12, quando começou a trabalhar como pescador, atividade que o sustenta até hoje. João Heleno nunca havia pensado em fazer um curso dessa natureza, quando teve acesso ao anúncio veiculado pela Prefeitura e, juntamente com outro colega de profissão, se interessou em ingressar a formação. “Me sinto outra pessoa para trabalhar no mar, depois desse curso. Agora estou mais confiante e não dependo só da sorte. Sei como prevenir acidentes a começar pela sinalização. Além do mais, agora tenho certificado e minha carteira de pescador profissional”, disse João Heleno, após receber seu certificado.

O secretário municipal de Economia e Pesca, Danilo Gardunho, que na ocasião representou o prefeito Raimundo de Oliveira, que estava na capital, a serviço, falou que o investimento faz parte da política da atual gestão que tem como meta a formação continuada em todos os setores do município, a começar pelo funcionalismo. E garantiu que haverá outras oportunidades como essa, uma vez que o campo neste segmento é muito amplo em Bragança.

“A formação continuada é uma marca do governo do seu Raimundo”, destacou Danilo. “Ele faz questão que haja aprimoramento não somente em relação ao funcionalismo em todos os setores de Bragança. E quem sai ganhando com isso é o município, que passará a contar com profissionais mais capacitados e aptos a proporcionar melhores resultados em seus trabalhos”, concluiu Gardunho.

{gallery}conteudo/artigo/semep/21.11.2018/01{/gallery}

 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

 

Skip to content